Education How Bootcamps

Skills, not degrees – um novo modelo de educação.

O paradigma da formação acadêmica e o mercado de trabalho
Recente pesquisa publicada pelo site de empregos Glassdoor apresentou uma relação com um total de 15 empresas que não exigem mais formação universitária para candidatos à vagas de emprego, entre elas Ernst and Young, Starbucks, Bank of America, Hilton e as gigantes de tecnologia IBM, Apple e Google. Algumas das conclusões do site dão conta dos altos valores cobrados pelas universidades e da escassez de tempo dos jovens.

Glass what?
Criada em 2007 em Mill Valley, na Califórnia, a Glassdoor reúne informações de trabalhos de diversas empresas no mundo tudo todo – inclusive, no Brasil. Além de vagas de emprego, relatórios dos salários e os principais tópicos e perguntas realizadas em entrevistas de emprego.

Jeff Werner e os modelos de contratação do LinkedIn
Jeff Weiner, CEO do LinkedIn, é um adepto do novo modelo de contratações. Segundo ele, o que se espera de uma pessoa que trabalha na sua empresa é a paixão pelo que faz, a ética, perseverança, lealdade e growth mindset. Essa postura não aconteceu por acaso: segundo Weiner, em uma pesquisa realizada através dos perfis do próprio LinkedIn, apenas 5% dos trabalhadores da área de tecnologia no Vale do Silício tiveram formações não tradicionais, mas que, nos últimos anos, as empresas têm percebido a necessidade de pessoas com perfis e formações diferentes das consideradas tradicionais, por entenderem que muitas pessoas inteligentes e apaixonadas pelos seus trabalhos optaram por não concluir seus estudos. Em trecho retirado de uma matéria da revista Negócios, Werner disse:

Cada vez mais eu ouço esse mantra: habilidades, não diplomas. Não são habilidades que dispensam diplomas. Trata-se apenas de expandir nossa perspectiva para ir além dos diplomas.

É possível que o nosso mantra: habilidades, não diplomas nunca tenha feito tanto sentido quanto agora. (smile com óculos escuros).